ATENÇÃO PECUARISTAS

 Próxima etapa de vacinação será em maio. Cuidados e planejamentos são essenciais para uma aplicação eficaz.

Em maio tem início mais uma etapa da campanha de vacinação contra AFTOSA, nos rebanhos bovinos e bubalinos até 24 meses. Na etapa de vacinação de maio, os pecuaristas do Estado de São Paulo serão obrigados a vacinar todos os bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade. Antes, a obrigatoriedade era para todas as idades. A imunização de todo o rebanho só deverá acontecer uma vez ao ano e ficou determinada para a etapa de novembro. Para uma vacinação eficaz, o criador deve planejar bem a ação. “O sucesso da vacinação depende da aquisição de produtos confiáveis e de cuidados básicos na hora de vacinar:

VACINA:

  1. 1.Adquira a vacina de fabricantes e revendedores idôneos.
  2. 2.Verifique se todos os animais da fazenda estão sendo vacinados. Confira o número de animais vacinados e verifique se coincide com o número de animais registrados no lote.
  3. 3.Mantenha a vacina em geladeira ou caixa de isopor com gelo, inclusive durante a aplicação, nunca em congelador. A temperatura correta fica entre 2 e 8 graus.
  4. 4.Agite o frasco antes de usar.
  5. 5.Não guarde frascos com vacina já usada; uma vez abertos, utilize todo o conteúdo. Sobras de vacinas não utilizadas devem ser destruídas.

 

VACINAÇÃO:

  1. 1.Não vacine animais doentes ou estressados. Evite o estresse do transporte, desmame ou mistura de lotes simultaneamente com a aplicação da vacina.
  2. 2.Imunize os bovinos de preferência nos horários mais frescos do dia.
  3. 3.Use seringas e agulhas limpas e esterilizadas. Lave-as e esterilize-as apenas por fervura, após o uso
  4. 4.Antes de aplicar, verifique se a agulha é a indicada e se a seringa está calibrada para o volume da dose, tomando precauções para evitar bolhas de ar.
  5. 5.O local correto da aplicação das vacinas é na tábua do pescoço, nunca em regiões de carnes nobres.
  6. 6.Durante a vacinação, troque de agulha com freqüência. Substitua imediatamente as agulhas com a ponta romba, sujas ou que tenham caído no chão.
  7. 7.É obrigatória a vacinação contra BRUCELOSE em novilhas com 3 a 8 meses de idade.




CURSOS PECEGE - OFICINA DE GESTÃO DE CUSTOS SUCROENERGÉTICOS

PECEGE-crop

Veja mais informações deste e outros cursos em: http://www.pecege.org.br/educacao/cursos-de-curta-duracao-1/vii-oficina-de-gestao-de-custos-sucroenergeticos-piracicaba




ALERTA - NOTA DE ESCLARECIMENTO DA POLÍCIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

COBRANÇAS E CONTATOS INDEVIDOS EM NOME DA CORPORAÇÃO

  

A pedido da Polícia Ambiental do Estado de São Paulo, alertamos que a corporação não realiza qualquer espécie de contato para o patrocínio de eventos, de tal sorte que o órgão ambiental não envia boletos e não liga para empresas e produtores rurais solicitando a transferência de valores em dinheiro para quaisquer contas bancárias ou ainda contribuições em espécie.

Tal alerta decorre do recente recebimento de denúncias de que pessoas estariam entrando em contato com produtores rurais e unidades de processamento de cana-de-açúcar solicitando contribuições em nome da Polícia Ambiental do Estado de São Paulo.

Cientes da situação, a Polícia Ambiental do Estado de São Paulo está tomando as devidas medidas cabíveis para identificar os infratores e, complementarmente, solicita a atenção de todos para quaisquer contatos que tenham discurso semelhante.

Caso Vossas Senhorias tenham sido contatadas, solicitamos que entrem em contato com o Tenente Coronel  Douglas Vieira Machado, pelo e-mail: douglasvm@policiamilitar.sp.gov.br .


 

 Posicionamento da ORPLANA quanto à declaração do Secretário de Finanças da CONTAG - Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura, Senhor Aristides Santos, no dia 1º de Abril em cerimônia no Palácio do Planalto, que tratava da regularização de terras de quilombolas e para a reforma agrária.

A carta, foi elaborada pela  área Jurídica da ORPLANA, se baseando no Estatuto da entidade. Leia em...... http://www.canacap.com.br/images/stories/arquivos/noticiaslateral/Orplana%20-%20Nota%20-%20Invas%C3%A3o%20de%20Terras%20-%20Contag.pdf


 

                         Atenção:  

O prazo para adesão ao  CAR – Cadastro Ambiental Rural – encerra-se no dia 05 de maio de 2016.

Todas as propriedades ou posses rurais devem ser inscritas no CAR.

Só com o CAR você pode aderir ao Programa de Regularização Ambiental (PRA)  e obter os benefícios criados pelo novo Código Florestal.

O CAR é exigido para o produtor acessar crédito, fazer o seguro rural, obter licenças e autorizações.

Fique tranquilo, você pode alterar o seu CAR se precisar corrigir, complementar ou atualizar dados. É preciso “correr” para não perder o prazo!

A inscrição no CAR é GRATUITA e pode ser feita pelo proprietário ou posseiro, sem a necessidade de contratação de um técnico.

Procure a Casa da Agricultura, o sindicato rural, as associações e as cooperativas de seu município!

Mais informações: www.ambiente.sp.gov.br/sicar ou Disque Ambiente: 0800-113-560

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Circular Mudas 2016-crop

 Acesse e veja mais informações..... http://www.canacap.com.br/images/stories/arquivos/noticiaslateral/Circular%20Mudas%202016.pdf


 


COMUNICADO DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES – CENTRO DE TECNOLOGIA CANAVIEIRA – CTC

 

Prezado Produtor Rural e/ou Fornecedor de Cana:
     
         O CTC - Centro de Tecnologia Canavieira S.A. esclarece a todos os usuários de variedades CTC que o plantio e multiplicação de cultivares de cana-de-açúcar exige autorização expressa de seu proprietário e titular, nos termos da Lei Federal n° 9.456/97 (Lei de Proteção às Cultivares). O plantio de variedades CTC, conforme estabelece a lei, depende dessa licença, e autoriza a cobrança de royalties pelo uso de tal propriedade intelectual registrada em nome do CTC.

         A partir de 2012, o CTC disponibilizou ao mercado o “Contrato de licenciamento para multiplicação de material vegetativo de cultivares de cana-de-açúcar – sigla CTC”, permitindo que todos os usuários de suas variedades se ajustassem ao que determina a legislação.  

         O produtor de cana-de-açúcar que explore áreas equivalentes a, no mínimo, quatro módulos fiscais, calculados de acordo com o estabelecido na Lei nº 4.504/64 e que possua nestas áreas variedades CTC, deve regularizar imediatamente a sua situação perante o Centro de Tecnologia Canavieira S/A. Para tanto, o CTC solicita que o produtor entre em contato através do e-mail ctc_contratos@ctc.com.br.

         Informamos também que o CTC está em negociação com as Associações de Fornecedores para viabilizar o recebimento dos valores devidos em 2012 /2013 a título de royalties pela utilização de suas variedades, e também para definir a melhor forma de pagamento dos anos seguintes.

         A não formalização de ajuste para a utilização das cultivares CTC caracterizará desrespeito à legislação e aos direitos de seu titular, legitimando a adoção dos procedimentos judiciais cabíveis pelo CTC, além da cobrança pelo uso indevido e aplicação das demais penalidades pertinentes.
         
         Na expectativa de contar com o pronto atendimento de Vossas Senhorias, subscrevemo-nos.

 


 

Mercado&Cia - 04/04/2014 - Entrevista com Christina Pacheco

http://youtu.be/KpDn15SumlE                       

 

 


 

 

Posto meteorológico Ciiagro/Canacap

clima

facebook

Importante

 

 

 

 

 

 

 

Reflexão

"Sofremos muito com o pouco que nos falta e gozamos pouco o muito que temos." Willian Shakespeare